PINCEIS : ESCOLHA O MODELO CERTO PARA CADA TIPO DE PINTURA
Pincel

PINCEIS : ESCOLHA O MODELO CERTO PARA CADA TIPO DE PINTURA

Para pintar paredes, móveis ou objetos metálicos você vai precisar de pinceis. Entenda qual é o melhor para cada tipo de trabalho.

Para pintar um móvel, uma parede ou até mesmo retocar as partes metálicas da sua casa, você vai precisar de uma importante ferramenta de pintura, o pincel. Engana-se quem pensa que são todos iguais, eles se diferenciam em tamanho, formato e tipo de cerdas. Se você quer dar mais personalidade para sua casa, aprenda a diferenciar os tipos de pinceis disponíveis no mercado e escolher o melhor para sua necessidade. Neste artigo você terá todas as informações necessárias para pintar sem erros.

Tipos de pinceis

Nada de querer aproveitar um pincel para várias superfícies diferentes. Uma pintura de parede requer uma trincha – que é o nome correto do pincel utilizado em obras – diferente daquela destinada para madeira. O primeiro item a se observar são suas cerdas.  As trinchas fabricadas com cerdas de origem animal são recomendadas para uso geral, em tintas acrílicas de base aquosa ou solúvel. Já as de origem sintética são melhores para pinturas com esmaltes, vernizes acrílicos ou látex. Veja os tipos detalhadamente:

Cerdas pretas: esse tipo de pincel é o mais indicado para pintura de detalhes, dar acabamentos e melhor cobertura de superfícies. Ideal para esmaltes sintéticos, óleos, vernizes e zarcão. Proporciona ótimos resultados em alvenaria, madeira e metais.

Pinceis

 

Cerdas gris: os pinceis de cerdas gris ou “grisalhas” são próprios para aplicação de tintas látex, PVA e acrílica a base de água. Mas, também pode ser usada com tintas a base de solventes em qualquer tipo de superfície. Melhor para aplicação em detalhes, acabamentos ou coberturas de superfícies.

Pinceis

Cerdas brancas: usadas para utilizar com verniz e resinas sintéticas. Pode ser utilizado em todos os tipos de superfícies, para a pintura de detalhes como: recortes, retoques, vincos e cantos.

 

Broxas: as broxas são aqueles pinceis grandes. Servem para tinta à base de cal ou de cimento, que devido à textura, não podem ser aplicados com trinchas e rolos.

 

Rolos: os rolos de pelos altos seguram mais tinta e por isso, rendem mais. São mais indicados para tintas à base de água, para superfícies ásperas, absorventes ou rugosas. Já os de pelo baixo permitem um resultado final melhor e podem ser usados em tintas à base de solventes. Esses modelos respingam menos que os de pelos altos. Para o uso de látex, o mais recomendado é o rolo largo e de pelos longos. Os principais tipos de rolos para pintura são: lã de pelo curto, indicado para aplicação de tintas à base de epóxi e látex; lã de carneiro ou sintética, indicado para aplicação de tintas à base de água, como látex PVA e acrílico; espuma poliéster, para aplicação de esmaltes, vernizes e tintas a óleo.

Cuidados com os pinceis
Para prolongar a vida útil dos seus pinceis, alguns cuidados relacionados à limpeza são fundamentais, como lavá-los imediatamente ao uso. Para retirar tinta a base de látex, utilize água até que ele fique completamente limpo. Se a tinta for à base de solvente, lave com mesmo solvente usado na diluição. Depois de efetuada toda a limpeza, todos os pinceis e rolos devem ser secos com pano macio e guardado em local arejado.

Fonte: http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/especial-publicitario/loja-do-mecanico/noticia/2016/12/pincel-escolha-o-modelo-certo-para-cada-tipo-de-pintura.html

Veja mais em: https://asmateriais.com.br/noticias/